Skip to content

desprezo etílico

18 de abril de 2009

Se agora afirmo que romance existe apenas em livros é de coração. Se agora meus olhos têm a certeza que não existem outros olhos para eles, é com convicção cética. Sempre me sinto assim após me deparar com alguém que nada tem a ver comigo.

Um grande foda-se grita na minha cabeça. Tyler Durden sorri pra mim: “Auto-aperfeiçoamento é masturbação, mas auto-destruição… Ah… auto-destruição é…”.

Tyler Durden - Clube da Luta
Tyler Durden – Clube da Luta

Por isso soube bem o que fazer quando um caso antigo, jovem rapaz que grita do fundo do poço me convidou para o ócio.

Álcool. Uma mestiça de longas pernas finas ri. Álcool. Minhas mãos em sua cintura e puxando seu cabelo. Álcool. Beijos sem sentido de pessoas que não se amam. Álcool. Os lábios da mestiça estão bem amargos. Fumaça de cigarro. Um olhar aéreo pra mim. Álcool. Nuvens. Álcool. Mão puxando a minha. Pressão. Álcool. Risos convulsivos. Álcool. Por que ele está me beijando?

Depois de 3 anos. 3 anos em que fui apaixonada por várias pessoas diferentes, aquele roqueiro cafajeste decidiu me beijar. E eu que pensei que aquele dia em frente a padaria seria o último… Mais álcool. Aqueles dias em que eu tinha ingenuidade de criança e cabelos longos. Aqueles dias em que ainda não havia álcool e eu o beijaria sóbria. Aqueles dias em que ele era tímido, tatuagens não cobriam seu corpo, seu cabelo não cheirava a fumaça.

Beijos em garrafas.

Ele sussurra o quanto está fundo no poço. Fala das festas e das drogas que já vendeu. Fala do pó que cheirou. O observo com desprezo, mas meus olhos estão nublados e acho que ele não enxergou isso. Minhas mãos o empurram sem firmeza.

Calçada. Minha cabeça bate. As estrelas parecem mais brilhantes. Seria aquela a estrela Contini e a outra a estrela Smirnoff?

Ele ajoelha, como se eu estivesse no meu leito de morte. Eu rio. Eu chorei por aquele bosta por 7 meses. Agora ele se ajoelha ao meu lado pra dizer que por mim ele se esforçaria e saíria do fundo do poço. Eu gargalho, deitada.

A fumaça de seu cigarro inunda minhas narinas e quando ele diz que tinha coisas pra me dizer há 3 anos, eu rio, o empurro. Minha visão começa a deixar de ser nublada. Me afasto. Me afasto cada vez mais.

E vou continuar me afastando. Prefiro a auto-destruição sozinha.

-Quer romance? Compre a porcaria de um livro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: