Skip to content

pessoas voltam

27 de abril de 2009

As pessoas voltam. De uma forma ou de outra.

Fim de semana miserável, na sexta-feira desejei ser um cadáver, desejei estar morta. A febre me assolava e eu queria dormir pra sempre. Sábado a angústia era crescente, minha cabeça e meus pensamentos não paravam de rodar. Crise de identidade? Provavelmente, como sempre.

Ontem, ainda agoniada, com o choro na garganta, suspirei para Karen Arnold como eu queria falar com ele, que era um grande amigo e sabia me ler tão bem. Pensava apenas nas saudades que eu sentia.

Então ele surgiu. Do nada. Como se tivesse me ouvido suspirar: “oi”. Depois de 3 meses sem falar comigo. Tenho que comentar como MSN é uma invenção maravilhosa: ele não pôde ver minha cara de espanto que em 5 segundos se tornou de choro. E eu me debrulhei em lágrimas.

É como se eu não fosse invisível afinal… Alguém me enxergava. E de repente meu coração estava na garganta, substituindo o choro que estava sendo jorrado pro ambiente. Ele perguntava como eu estava. Será que suspeitava como minha cara estava vermelha, inchada e molhada?

Fui sincera, como sempre consegui ser com ele. E ele não me detesta como seria natural que detestasse. E admitimos o quanto ainda nos amamos. Um amor fraternal, daqueles que não passam. Aqueles amores que só nos fazem querer bem um ao outro.

Não o quero comigo em nenhum sentido que não seja o de amigo, não entendam mal (eu mesma já entendi mal), mas eu o amo, tranquila e fielmente e é maravilhoso saber que ele ainda está ao meu lado.

Às vezes nós vivemos sentimentos totalmente intensos por um período de tempo relativamente curto. Nos vemos envolvidos por pessoas que nunca imaginamos que fossem nos envolver. Pessoas que até pouco tempo antes eram completas estranhas. Mas essas pessoas nos surpreendem. Elas nos enxergam, como se elas pudessem ler nossas angústias e como se o abraço delas pudesse fazê-las passar em um instante. De repente, estamos apaixonados. Mas nada é perfeito. O relacionamento não dura tanto quanto queríamos. A pessoa se afasta. Em algumas semanas nos perguntamos se aquilo tudo foi apenas um sonho.

Ontem eu tive a minha prova que não passei tantos meses dormindo.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 27 de abril de 2009 4:32 PM

    Cuidado com a gripe suina hein… hehehe.
    Visite meu blog

  2. Roberto permalink
    27 de abril de 2009 11:37 PM

    o ruim é dormir a vida toda. 🙂 abraços.

Trackbacks

  1. loucura tem limite « mascara bleeds

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: