Skip to content

o anjo confessou um pesadelo

14 de maio de 2009

Subornou o vento para que ele não soprasse,
obrigou a Lua a assassinar o Sol.
Disse que a vida não passava de futuras histórias,
Impediu que as ondas se lembrassem de voltar.

E algum sorriso me disse que você era mais do que aquilo,
ninguém me avisou que seria mais do que já seria.
Ninguém me culpou por ter descoberto,
descoberto que o seu silêncio gritaria tanto.

Na imensidão do céu,
céu que não pertence a ninguém,
um universo me contou que andamos sozinhos.
Ele permaneceu ali,
e não implorou nada.

O Sol confessou que sente medo da noite.
O relógio questiou o tempo.
Um anjo confessou um pesadelo.
O vento queimou as asas deles.

Eu assisti aos olhos dele,
e assistindo nunca disse nada.
Olhar que nunca começou,
olhar que se perde em minhas lembranças.
Lembranças que tentam me contar como ele era,
mas só o olhar me vem á cabeça.

E algum sorriso me disse que você era mais do que aquilo,
ninguém me avisou que eu olharia mais do que já olharia.
Ninguém me desculpou por ter descoberto,
descoberto que o seu silêncio nunca quis gritar.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. stephenmary permalink*
    14 de maio de 2009 6:04 PM

    ohhhh…
    você postou ele *-*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: