Skip to content

apenas hoje

12 de junho de 2009

Apenas hoje,
não te odiarei.
Alguém me disse que somos iguais,
e não podemos parar o que não começamos.

O tempo passa muito tranquilamente,
a eternidade é a partir de agora.
Gostaria que você soubesse de uma coisa:
seu rosto é a única coisa que eu vejo.

As pessoas me perguntam quem é você,
quem foi a pessoa que me roubou os sonhos.
Nunca digo nada,
elas nunca entendem.

Minha maior conquista é ver você sorrir,
não sorrir com aquele vazio que você tem.
Olhar aqueles olhinhos me encarando,
e por alguns segundos eu esqueço o que você não fez.

E quando eu te pergunto a verdade,
você nunca diz nada.
Eu te olho novamente,
e eu entendo os seus motivos.

Dizem que você é pouco,
Dizem que o seu tempo já foi.
Alguns querem você enforcado,
alguns querem que eu esteja errada.

Hoje subornarei a luz da manhã,
para que a noite nunca chegue.
Mandarei roubarem o arco-íris,
farei de tudo para te ver sorrir.

E essa poesia é para você!
Meu querido bitolado.
Você é o meu vício,
a mais deliciosa complicação!

Hoje eu não te peço nada,
não te farei nenhuma surpresa.
Não te enviarei essa poesia,
você já sabe de tudo isso.

Segure as minhas mãos,
não fique com medo,
eu não irei embora,
ficará tudo bem.

Venha aqui,
me dê um abraço,
não é preciso dizer nada,
eu vou entender.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: