Skip to content

pirajuí e o asco de santo andré

13 de agosto de 2009

Me dá arrepios ver o tanto de carência e síndrome de inferioridade que existe na cidade de Santo André. Tenho dó, porque eu não sei quem é o culpado, se eu soubesse, eu o mataria.
Todo mundo é carente, eu sou carente! Mas nunca vi tamanha carência como em Santo André. Fui para Salvador – BA, tive gastrite nervosa de tanto ver miséria, perdi duas noites de sono, uma população que tem tudo para ser pior que a população de Santo André, e na miséria eles conseguem encontrar felicidade, um soco no meu orgulho foi ter visitado a Bahia, que susto! Que choque de cultura e valores, eu admiro os baianos, não conseguiria passar um dia com eles, mas admiro muito!

O melhor de mim está aqui, em Pirajuí. A tranquilidade, a noção do que é importante, a noção de que o que mais fazemos não é o mais importante. Os sorrisos sinceros, a presença dos amigos, a importância que é dada a cada pessoa.
Aqui, em Pirajuí, eu me sinto Carol Bannwart, as pessoas me observam, sabem como eu sou, gostam de mim, e não do que eu represento para elas. Aqui eu tenho importância, me sinto em casa.

Odeio passar todos os dias naquele colégio, com aquelas pessoas egoístas, carentes, despedaçadas que AINDA conseguem se sentir demais. Pessoas que te assistem quando convém.
Você chora na frente delas, e enquanto isso elas olham as unhas crescerem, não é por maldade, eu sei que não é! É por carência! Elas não se importam com ninguém porque elas ficam tentando se importar com elas mesmas, só que o problema é que elas não se gostam!
Alunos, professores, todos sufocados pelo egoísmo e falta de amor! É uma falta de amor que machuca os olhos de que vê! Uma falta de docilidade que amarga até o coração de quem ouve falar.

Inferno, inferno, inferno! Se é tão egoísta, que queime sozinho! Ai se gritar de novo, eu te abandono e então vai chorar!

Se existissem outras como Pirajuí, levaria todos para lá. O choque de amor seria grande, e principalmente as piadas, ah! O senso de humor! Como é diferente, como é intimamente engraçado, como é doce! Como é diferente de Santo André.

Como mudariam os de Santo André! Como me conheceriam bem! Como entenderiam toda a minha angústia…

Angústia de ter que respirar Santo André. Merda de ar sufocante, que mais suga do que ama.

Pirajuí! Pirajuí! Que doce mundo eu tenho aqui, que doces pessoas, que doce café, que doce amargo!

Dê adeus a quem te ama, Carol!
Domingo você volta para Santo André
Que de você tem pena,
E você tanto odeia.

Anúncios
One Comment leave one →
  1. karenarnold permalink*
    13 de agosto de 2009 5:20 PM

    nem acho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: