Skip to content

o fotógrafo no marinheiro sem mar, só silêncio

20 de novembro de 2009

Leandro Coelho, ótimo amigo e grande pessoa. Photo by Redsinestesia.

Não se decide o já decidido
Não se encontra o que nem existe
Vive da dívida com o vento
Simplesmente não se adivinha.

Marinheiro sem mar
Procura luz durante o dia
Não se preocupa em ficar cego
E diferença não faria
Os olhos nem muito abertos são.

Mas é bom que este não se preocupe
Nem todos os versos tem dois rostos
A interpretação é livre
A certeza não.

Moldado na noite
Um ou outro traço no dia
Nada tem de claro
Talvez penumbra.

Seu nome escorre difícil no poema
Tampouco o apelido
Mas devo te dizer, Leandro Coelho…
De fotógrafo és o preferido.

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: