Skip to content

segredos não são segredos

20 de dezembro de 2009

Eu uso propagandas de restaurante de comida japonesa pra marcar as páginas das minha poesias preferidas, quando são reportagens são notas fiscais, quando são contos são rascunhos de textos meus.
Esse é o tipo de coisa que eu nunca contei pra ninguém, um segredo que nem tem motivo para ser segredo, não era intenção ser segredo, mas era!

Eu tenho um cadernos de textos imensos que eu escrevo tudo o que me vem a cabeça, sem pensar. Enquanto eu escrevo, eu não olho para o papel, isso ajuda a não ficar pensando, quando você fica olhando, você fica se preocupando se a letra vai estar na linha certa. Nos últimos dias de aula um amigo me disse que achava engraçado eu não olhar muito para o caderno enquanto copio da lousa, é por isso! Mas ele não vai saber que é por isso, e não vai saber por eu ser cruel, ele não vai saber porque ele não tem o endereço desse blog.

Eu sou viciada em Sorine, e eu quase o peço em casamento quando o efeito acaba e eu preciso de mais, eu odeio muito isso.

Eu gosto muito de fotos, eu tenho vários daqueles painéis que você gruda as fotos com íman, mas não tem nenhuma foto, eu descobri que eu fico enjoada da cara das pessoas se deixo elas a mostra 24hrs por dia.

Quando eu bebo, eu acordo sete da manhã e como lasanha industrializada.

Eu gosto de escrever pra ninguém, esse post tá um lixo e eu nem ligo!

Queira me aparecer
Alguém com mais defeitos
Na verdade mais dura que existe
Sendo esta, a vida.

Eu ficarei só
como os veleiros nos pontos silenciosos.
Mas eu te possuirei como ninguém
porque poderei partir.
E todas as lamentações do mar,
do vento, do céu, das aves, das estrelas
Serão a tua voz presente,
a tua voz ausente,
a tua voz serenizada.”
(Vinicius de Moraes – Ausência)

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. karenarnold permalink*
    23 de dezembro de 2009 11:01 AM

    eu acho que todo mundo tem o endereço desse blog. sério.

  2. stephenmary permalink*
    27 de dezembro de 2009 6:03 PM

    eu acho que todo mundo tem o endereço desse blog. sério. [2]

  3. 31 de janeiro de 2011 7:09 AM

    O dia chuvoso harmoniza o canto triste dos pássaros abandonados.
    A poesia está na seiva de suas palavras, evapora-se aos sopros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: