Skip to content

valsa perdida

15 de abril de 2010

Os bem-te-vis da primavera
Amáveis ventos frios de outono
Me recordam que estou aqui
Ninguém me trará um romance.

Mas se é assim: Vá e deixe-me ir
Talvez eu consiga caminhar sozinha
Só não me peça
Não me diga que já se esqueceu.

Estarei presente no vento
Ausente na carne
Qualquer outro lugar
Aquele para onde os perdidos vão.

Sem ter o que se dizer
Apenas amando o silêncio
Sentíamos nossos corpos
Indo e vindo eternamente.(UI)

Espero eu que tenhas o mesmo desejo
Que se lembre de meu corpo no travesseiro
Mas por angústia devo dizer-lhe:
O que farei eu se continuar amando-te?

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: